Tecnologia do Blogger.
RSS
Post Icon

Estria tem solução: conheça os tratamentos que reduzem os risquinhos

Veja o que existe de mais moderno para acabar de uma vez por todas com as estrias que insistem em aparecer nos seios, bumbum, barriga e pernas. É a hora de contra-atacar!







Nos seios, na barriga, nas coxas ou no bumbum. Fruto de uma gravidez, de um ganho de peso ou de predisposição genética. Não importa qual a razão ou o local das estrias, o que interessa é que dá pra tratá-las e prevenir seu aparecimento. "As mais antigas e esbranquiçadas são difíceis de sumir, mas é possível alcançar bons resultados", diz a dermatologista Roberta Bibas. Como o verão chegou ao fim e muitos tratamentos exigem a não exposição ao sol, a hora para pensar em como eliminá-las é agora. Veja o que existe de mais moderno e acabe já com as marquinhas indesejadas!

Tratamentos para dar um fim às marquinhas
As estrias são rompimentos das fibras elásticas e de colágeno da derme, a camada mais profunda da pele. Essa quebra forma uma espécie de ferida - as marquinhas vermelhas e, depois, as brancas. Para reparar esses "machucados", vale apostar em tratamentos que estimulam a produção de colágeno, para recompor o tecido, e de elastina, para dar elasticidade à pele. Procure um dermatologista para saber qual é o melhor tratamento para o seu caso.



Para estrias novas e avermelhadas



Microdermoabrasão

Conhecido como peeling de diamante, o procedimento é ideal para casos suaves. Nada mais é do que uma esfoliação que suaviza a aparência das estrias. São indicadas, no mínimo, dez aplicações. A partir de R$ 130* (a sessão).

· Galvanopuntura

A técnica é feita com um aparelho que gera correntes elétricas por meio de pequenas agulhas, que estimulam a produção de colágeno e dão firmeza à pele. São necessárias, no mínimo, quatro sessões, que custam a partir de R$ 120* cada.

Para marcas antigas e esbranquiçadas

· Laser de CO2 fracionado

Um dos tratamentos mais eficazes, o laser de CO2 fracionado provoca uma espécie de queimadura controlada, que estimula a produção de colágeno e preenche as fibras rompidas da pele. São necessárias, no mínimo, quatro sessões. Cada uma custa, em média, R$ 1.200*.

· Intradermoterapia

A técnica mais conhecida é a carboxiterapia, que injeta gás carbônico na derme, camada mais profunda da pele. Isso auxilia na produção de colágeno e dá firmeza. Há ainda técnicas que injetam combinações de substâncias como silício e ácido hialurônico. São necessárias, no mínimo, dez sessões, que custam a partir de R$ 150*.

Acesso em: 25/05/2013.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário